Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alien Kaulitz - Tokio Hotel Fanfiction's

Alien Kaulitz - Tokio Hotel Fanfiction's

21/11/18

Maldição ou sonho? – Capitulo 7

A Lara tinha razão em tudo o que estava a dizer, eu tinha de parar de pensar com a raiva, por isso respirei fundo para me acalmar um pouco e voltámos para junto dela.

 

Tati: Desculpa, estava a ser demasiado cruel, não é que eu não ache que não mereces, não sou falsa, mas eu não sou assim. A única coisa que te posso dizer é para não mostrares as tuas lágrimas, mesmo que estejas destruída por dentro, mantém a cabeça erguida, enfrenta-os. Tu não tens de dar satisfações a ninguém, a tua felicidade não depende dos outros, só de ti, por isso, se gostas de te vestir assim, veste, deixa que falem, és tu que importa, mais ninguém.

 

Leonor: sim, vou tentar fazer isso. – Secou as lágrimas e eu segui o meu caminho, com a consciência leve por ter feito o que podia para ajudar uma pessoa que me magoou. Já estava a anoitecer e decidimos ir para casa, a ideia de espairecer na praia foi um fracasso total! Chegámos a casa e sentámo-nos no sofá completamente exaustas!

 

Lara: bem acho que tenho de ir fazer o jantar.- Olhei para a Lara com cara de terror, depois do que ela encomendou ontem para jantar acha mesmo que eu vou deixar que ela faça o jantar tão cedo? Mas é que nem pensar, eu prefiro ter o trabalho todo para mim do que comer novamente algo que eu detesto. Continuava nervosa e em baixo mas o passeio fez me imensa fome.

 

Tati: mas é que tu nem penses! Fica aí quietinha que eu é que vou fazer o jantar, sabe-se lá o que irias preparar hoje. – Ela riu-se, gostou da ideia de ficar refastelada no sofá enquanto a escrava trabalhava! Passado algum tempo já tinha o jantar pronto, decidi fazer o meu prato favorito, depois de todo o stress acho que mereço! – Lara vem jantar. – Estava a acabar de pôr a mesa quando a Lara se veio sentar.

 

Lara: já sabia que ias fazer isso, pelo menos eu também gosto.

 

Tati: claro, eu não sou mázinha como tu para fazer um prato que tu também não gostes! – Ri-me e sentamo-nos a jantar.

 

Lara: amanhã sempre vamos ao centro comercial? Só temos uma aula e é de tarde e combinámos com a Marlene aparecer lá. – Suspirei, eu adoro a Marlene mas centro comercial e compras não são mesmo a minha onda! Não tenho paciência para estar ali às voltinhas a olhar dezenas de lojas e roupa! Preferia mil vezes ficar na cama a dormir. 

 

Tati: não tenho escolha, não é? Só mesmo a Marlene para me fazer enfiar num centro comercial, espero bem que ela me compense porque não há mesmo pachorra para aquilo, ainda por cima de manhã. De qualquer maneira ainda tenho de lhe ligar a confirmar.

 

Lara: faz-lhe uma chamada pelo Skype, também quero saber onde anda essa menina que se meteu na alheta no dia em que falou em irmos ao centro comercial! – A Lara começou a arrumar a cozinha enquanto eu fui buscar o meu telemóvel, entrei no Skype e liguei lhe, e depois de uns minutos atendeu, estava enrolada numa toalha e eu morri às gargalhadas.

 

Marlene: Quem mais é que me poderia ligar em tão má hora? Tens cá uma pontaria! – Depois de rirmos á pala da Marlene enrolada na toalha, imaginem só a cena dela a sair á pressa do banho! Enfim, combinámos melhor como seria para amanhã e fomos para a cama.

 

[Narra a Lara]

Eram 3 da madrugada quando acordei com a Tati aos gritos de desespero, não fazia ideia do que se estava a passar então vesti um robe e corri o mais depressa que consegui até ao quarto dela, entrei e ela estava às voltas na cama, ainda a dormir, com lágrimas nos olhos e aos berros.

 

Tati: não! Por favor, acorda, por favor! – Ela estava cada vez mais aflita, acho que estava a ter um pesadelo, aproximei-me dela com cuidado e tentei acordá-la, ela gritava cada vez mais alto…

 

Lara: Tatiana! Acorda! – Ela acordou com o olhar de terror e a chorar, contou-me tudo o que se tinha passado, sonhou com o corpo do Bill morto, com batas verdes de hospital no chão, num quarto escuro, e cheias de sangue. Era deveras arrepiante tudo o que estava a ouvir, todo o seu corpo tremia ao contar aquilo e o seu choro era cada vez mais desesperado. – Tem calma, está tudo bem, foi só um sonho, vai ficar tudo bem! – Dei lhe um copo de água e resolvi ficar ali com ela pelo menos até ela adormecer, quando adormeceu fui para o meu quarto.

 

[Narra a Tati]

Acordei toda suada, não me queria lembrar daquele pesadelo que tive por isso fiz tudo o que era possível para me manter bem-disposta, afinal estava cada vez mais próxima do grande dia! Levantei-me da cama, tomei um duche, vesti uma roupa e fui acordar a Lara.

 

Tati: Bom dia, alegria! Vamos chegar atrasada se não te despachas! – Abri as persianas a cantarolar e ela lá se levantou. Arranjamo-nos e saímos, não tomamos pequeno-almoço porque tínhamos combinado tomar o pequeno-almoço com a Marlene antes de irmos às compras. Fui o caminho todo a cantarolar e a cantar e sem me importar se desafinava ou não.

 

Lara: é bom ver-te tão bem disposta! – Ri-me e lá fomos ter com a Marlene, tomámos o pequeno-almoço e fomos diretas para a minha tortura! Passamos horas e mais horas às voltas no centro comercial e não compramos quase nada, mas com estas duas eu já sabia que ia ser assim! Quando acabaram as compras fomos almoçar ao McDonalds, detesto este lugar mas os gelados eram divinais, eu fiz um esforço para comer pelo menos metade de um big mac e claro, ao fim de tudo, um delicioso gelado! Isto só serviu para levantar mais o meu ânimo.

 

Tati: temos de ir para a porcaria da escola, maninha! – Despedimo-nos da Marlene e apressámo-nos a ir para a escola, eu odiava aquilo mas tinha de ser, infelizmente, temos de aprender aquilo para nos torna-nos alguém. Eu estava decidida e não deixar que me estragassem o dia então fiz o caminho até á escola como fiz de manhã: a cantar sem me importar com nada nem ninguém.

 

(continua…)

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub